quarta-feira, 4 de novembro de 2015

PELEGOS CHORAM PUBLICAMENTE O FATO DA ANMP TER VOLTADO PARA AS MÃOS DOS PERITOS...

Imagem enviada a este blog oriunda de grupo do Facebook de servidores administrativos*mostra que ainda dói profundamente nos pelegos a reconquista da ANMP pelos peritos médicos.

Vejam só o absurdo que até os pelegos do lado administrativo sentiram o impacto. A servidora abaixo, cujo nome e local serão preservados, reclama em grupo de administrativos que "Em 2011, a ANMP defendia 30h para TODOS" mas que a gestão atual "defende 20h apenas para os PERITOS" e conclui: "Justiça ou Privilégio"?

De fato, deve ser estranho, aos olhos dos pelegos, ver  a Associação Nacional dos MÉDICOS PERITOS ficar defendendo melhorias para a carreira dos MÉDICOS PERITOS. Que coisa bizarra não? Onde está aquela associação pelega que ficava defendendo as causas "do coletivo" em detrimento aos "peritos corporativistas"? Que pegava o dinheiro dos peritos e gastava conosco em nossas demandas e nossas políticas? Associação de médico defendendo médico? Que absurdo!!!! Privilégio!!!


Entre maio de 2011 e abril de 2015 a ANMP ficou na mão de pelegos que quase a destruíram em corpo e alma. Em seis meses da nova gestão, a ANMP já fez mais pelos peritos que nos últimos 4 anos. Os que ficaram sem a boquinha e a sombra não se aguentam...

_________________
* (não reclamem, é o próprio INSS que assim os denominam)

3 comentários:

Fernando disse...

Qual nome do cidadão? Independente de ganhos da greve tenho que reconhecer que atual gestão da ANMP é infinitamente mais pro ativa.
Em relação ao post, inicialmente parecia até recalque de terceiros na famosa Luta de classes como descrito por Marx. Agora vindo de um próprio colega... ? É isso mesmo? Se for...

Elivan Andrade disse...

Quanto mais dias de greve, melhor para o governo que fica sem ter que pagar os benefícios para os trabalhadores doentes. Que tal voltar a fazer perícias e deferir o pedido para todo mundo? Isso sim iria afetar o governo.

Elzana Mattos disse...

Porque devemos trabalhar legalmente. A greve é direito constitucional. Fraudar avaliações é crime.