segunda-feira, 17 de agosto de 2015

PERITOS: HORA DA GREVE

Já passou da hora dos peritos se assumirem como pedra fundamental do INSS nos tempos atuais. Já somos 70% dos requerimentos agendados e 1/4 dos pagamentos anuais da previdência social. A tendência ano a ano é queda da previdência programada e elevação dos benefícios por incapacidade (não-programada). E somos menos de 10% do quadro funcional. Para que ter vergonha em dizer e assumir nossa importância? Isso não é demérito a ninguém.

Em que pese e respeite a posição da ANMP em querer cumprir todos os ritos formais para evitar uma derrota judicial em eventual greve, tá mais que na cara que o MPOG vai enrolar a categoria pelo menos até conseguir firmar o fim da greve dos administrativos.

Sinto muito, mas é inaceitável deixarmos que o MPOG vincule à outras carreiras nossas necessidades, nossos anseios e nossas negociações. Não podemos e não devemos deixar que nossos interesses sejam atrelados, por conveniência de governo nenhum, às negociações de outras carreiras.

É hora de soltar essa âncora que nos prende. Ou o governo assume nossa importância estratégica e passe a nos respeitar e valorizar como devemos ser ou então que assuma as perdas bilionárias anuais com o benefício por incapacidade e se vire para tirar dinheiro para pagar a população que nada de braçadas nas concessões sem aval dos peritos.

Por isso esse blog está mobilizado e defende que a ANMP declare logo greve, convoque AGE e entremos em movimento paredista. Já chega desse desaforo contra a nossa carreira. A hora é essa, nunca recebemos tantos pedidos de greve como agora.

Obviamente a entrada da greve impõe uma valoração dos pedidos. Entendo que o pleito da associação contempla uma possibilidade de acordo amigável, por isso não avançaram tanto em algumas pautas, mas se for para entrar em greve com risco de desconto salarial, que peçamos o teto: a mesma PEC dos auditores e delegados, independência do INSS, jornada variável segundo o modelo para médicos visto no exterior e tudo o que tiver direito.

O MPOG e o MPS irão entender que não somos mais uma carreira sem mobilização e sem liderança. Está claro que o MPOG não vai falar nada aos peritos antes do dia 18, então para que esperar?

As gerências estão mobilizadas. A hora é agora: Hora da Greve.

3 comentários:

KarAliStep disse...

QUE ENTRE NA PAUTA AS GRATIFICAÇÕES NA APOSENTADORIA, NÃO É JUSTO QUE SE PERCA EM MEDIA 15 A 20% DO SALARIO QUANDO SE CUMPRIU A TAREFA DE 35 ANOS E NÃO VALE O ARGUMENTO DE INATIVIDADE POIS MESMO NA APOSENTADORIA A RESPONSABILIDADE COM A INSTITUIÇÃO NÃO CESSA, O SERVIDOR PODE RESPONDER AINDA NA APOSENTADORIA POR SEUS ATOS NA "ATIVIDADE", ESSE É MAIS UM GOLPE INSTITUCIONALIZADO.

Jose Luiz Pinheiro Lima disse...

Hoje saiu a prévia do contra cheque com desconto dos dias parados.

Foi um golpe duro nos administrativos da minha APS que estão abalados na convicção de continuar em greve.

A perda dos índices do REAT com fim do turno estendido na próxima avaliação também foi um golpe duro que ainda não deu para perceber se terá efeito pró ou contra a greve.

Se houver AGE tem que ser urgente ou perderemos o momento.

reginafig disse...

Esperava mais celeridade da nova administração da ANMP.
Fazer a paralisação depois que os administrativos voltarem vamos ser execrados mais do que já somos pelos segurados, mídia e o próprio administrativo. Seremos tão arrogantes e prejudicaremos o andamento das APSs. Temos que aproveitar agora se já não é um pouco tarde demais.