sábado, 22 de agosto de 2015

MAIS MÉDICOS - A GRANDE LOROTA

Governo continua mentindo sobre o programa Mais Médicos, desculpa esfarrapada para financiar Cuba e desviar dinheiro público sem licitação para fins nada declaráveis.

Na lorota mais recente, afirma que o programa tratou 63 milhões de brasileiros no último ano, quase 1/3 da população residente no país.

Ora, vejamos:

63.000.000 brasileiros "atendidos";

Em um ano temos 220 dias úteis em média descontando férias, feriados e finais de semana, mas um dia útil por semana é perdido por "atividades educacionais", os cubanos só trabalham 4 dias na semana, na prática temos que descontar mais 220/5 = 44 dias, perfazendo um total de 220-44 = 176 dias/ano de trabalho;

São 14.000 cubanos atualmente no PMM (menos que o número de formados por ano no Brasil);

63 milhões/14 mil cubanos dá 4.500 pacientes/ano por cubano.

Isso quer dizer que a cada dia de trabalho um cubano atende 25,6 pacientes em regime ambulatorial.

Considerando que a agenda deles é de 30/30 minutos,  o máximo agendado seria de 16 pacientes/dia.

Ou os cubanos estão, cada um dos 14.000, atendendo 10 encaixes/dia todos os dias úteis do ano, o que daria uma média de 15 minutos por atendimento/dia sem pausa para respirar, ir ao banheiro, etc, ou estão fazendo overbooking de pacientes na proporção de quase 1:1 (agendado-fora agenda).

Além disso, teriam que ser 4.500 pacientes diferentes atendidos por ano, de cada um dos 14 mil cubanos, para chegar a soma de 63 milhões. Ou seja, os cubanos atenderiam sem necessidade de retorno ou estão marcando retorno anual.

O que o governo quer nos fazer crer é que cada cubano atende um paciente diferente em 15 minutos, sem necessidade de retorno, sem exames, sem nada, de forma ininterrupta 8h/dia útil por um ano, sem faltas, sem atrasos, sem absolutamente nada atrapalhando o fluxo.

Das três, uma:

a) O número de 63 milhões é grosseiramente falso e inflado.

b) O atendimento do cubano é um lixo, superficial e inútil, feito às pressas sem qualidade, apenas para produzir números, e o "retorno" dos pacientes acaba sendo mesmo nos hospitais com médicos de verdade, superlotando emergências e demais unidades.

c) Os cubanos são deuses da medicina que conseguem resolver em nível ambulatorial todos os problemas dos pacientes sem conhecê-los previamente, fazendo anamnese completa, exame físico detalhado, diagnóstico e terapêutica, sem necessidade de exame complementar, em 100% dos casos, em 15 minutos apenas por paciente.

A propaganda do governo quer nos convencer que a letra "c" é a realidade. Talvez seja por isso que o governo idolatre tanto os cubanos mas ai resta a dúvida: Porque quando os governistas passam mal, não os procuram para se tratar?

Um comentário:

Hafiz Ben David disse...

Excelente! O Programa já deu...e já era! O que eu ouço de reclamação...já era! O $onho acabou...