terça-feira, 8 de agosto de 2017

LACAIOS GERIÁTRICOS DA FENASPS DECLARAM APOIO AO ASSASSINO E DITADOR MADURO - QUEM É RUIM SE DESTRÓI SOZINHO.


Inacreditável, a pá de cal que faltava em quem ainda levava a sério o braço do PSTU/PSOL chamado de FENASPS, que há décadas monopoliza a representação sindical dos administrativos do INSS em prol de políticas partidárias a quem são servos, lacaios e subservientes.

Em manifestação patética, para dizer o mínimo, a FENASPS acaba de enterrar as já parcas chances de organizar uma greve dos administrativos em 2017 ao misturar, nas deliberações de sua executiva nacional realizada dia 05/08, em Brasília, temas como greve, defender estudante vagabundo que agride professor e, acreditem, defender a ditadura assassina de Nicolás Maduro na Venezuela. Vejam abaixo a deliberação 19:

Isso mesmo... a FENASPS está defendendo a ditadura assassina e sanguinolenta de Nicolás Maduro, que está matando dezenas de pessoas toda semana, prendendo, torturando e estuprando opositores diariamente em porões políticos espalhados pelo pobre país, usando milícias como controle de multidões, inclusive milícias ligadas ao grupo terrorista Hezbollah.

Só há uma resposta a isso: a desfiliação maciça desse antro de loucos, dessa escumalha que de tão incompetente até hoje nem carta sindical possuem.

Abaixo um modelo simples de desfiliação, que deve ser enviada com A.R.  (não tentem ir ao sindicato protocolar pois eles estão recusando dar ciência em tais pedidos, ou inventando moda de pedir assinatura com firma, etc). Informem no A.R. que se trata de "solicitação de desfiliação do sindicato":


Para interromper imediatamente o desconto, encaminhem carta ao SOGP exigindo interrupção no desconto a partir do mês corrente.

Por fim, avisem ao gerente do Banco para bloquear o desconto em conta bancária, caso haja, do respectivo sindicato.

Quem defende estuprador e assassino merece nosso mais profundo repúdio.

Para saber além do que esses xiitas insanos esquerdistas falam, o que de fato ocorre na Venezuela:

Nenhum comentário: