quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

APÓS DESTRUIÇÃO DA CARREIRA DE PERITOS, INSS MANDA A CONTA PARA O SEGURADO.

E como ficamos Ministro Gabas? Não pode alegar "herança maldita" nem "problemas da gestão anterior" pois quem comanda o INSS há 10 anos é o senhor...


O MPF vai investigar a demora? Não precisa ir longe... Com a complacência dos procuradores da república, que ao longo dos últimos anos ajudaram, involuntariamente, espero, a destruir a carreira pericial promovendo incentivo à terceirizações, perseguições arbitrárias a peritos e pressões para atendimentos desumanos em quantidade, hoje em dia o INSS perdeu a capacidade operacional de realizar perícias em tempo hábil.

Entre 2005 e 2009 os peritos do INSS da nova carreira realizaram cerca de 30 milhões de perícias, reduzindo em 90% o número de concessões indevidas e eliminando o estoque de perícias represadas, chegando a ter fila de 24h para perícias em São Paulo.

De lá para cá, sucessivos boicotes institucionais e paralelos à carreira médica pericial resultaram em 2.500 exonerações e desmotivação plena dos peritos que ficaram, que recentemente viram até mesmo sua prerrogativa legal de exclusividade ser cassada por medida provisória.

Ao invés de pressionar o governo a valorizar a carreira pública, como fez em 2003 com excelente resultado, MPF partiu novamente para a linha da precarização da perícia "a qualquer preço" em nome de uma suposta celeridade de atendimento que nunca houve. Conforme avisamos desde 2010, o resultado dessa destruição dos peritos e a precarização de seu serviço seria a explosão do número de concessões indevidas e o aumento na fila. Hoje já voltamos ao mesmo patamar de concessões da era dos terceirizados pré-2004.

Já o governo sucessivamente bloqueou os pedidos da categoria e todas as medidas adotadas por Gabas desde quando assumiu plenos poderes resultaram no quadro atual.

A fila vergonhosa da perícia tem nome e sobrenome. Não podemos mais ajudar pois nossa carreira está morta. A ANMP, último bastião de esperança, preferiu se aliar a essas pessoas e eis o resultado.

3 comentários:

Gustavo M. Mendes de Tarso disse...

Texto excelente, acrescento apenas que a gestão do Sr. Jarbas Simas foi a que preparou terreno para tudo isso.

Mariz M disse...

É a mais pura verdade. Quando cheguei em 2006 a minha agencia tinha uma fila de 40 dias. Quando saí, em 2009, o agendamento podia ser feito para o mesmo dia. A ingerência no INSS daria uma boa tese de doutorado!

sergioperito disse...

Embate por embate nada adianta . Vejam como atuam o judiciário e terão as respostas de como atuar com o estado.