segunda-feira, 27 de junho de 2016

2008-2010: O TRIÊNIO DE OURO DOS IRMÃOS GABAS. ENQUANTO O COMISSÁRIO VIRA MINISTRO, IRMÃO É NOMEADO DIRETOR DE INSTITUIÇÃO FEDERAL E PRIMO FICA MILIONÁRIO NO RAMO DE IMÓVEIS

Publicado originalmente em 03/09/2014, pelo ex-chefe do blog, Francisco Cardoso,  atualmente presidente da ANMP. Não foi ele que publicou isso hoje, apenas mantive a autoria do original.

É de se admirar e elogiar quando uma família dá o exemplo do empreendedorismo e consegue, pelo próprio esforço, sair de uma minúscula cidade do interior de São Paulo e despontar como grandes players do cenário político e empresarial do Brasil.

Por isso nossos parabéns ao comissário Carlos Eduardo Gabas e sua família. Tamanho sucesso deve com certeza estar no DNA desses nobres cidadãos.

Vamos começar pelo Comissário: De mero agente administrativo empossado em 1985, Gabas desponta em 2003 como Superintendente Regional do INSS em São Paulo e em 2005 é nomeado para a Secretaria Executiva do MPS, onde comanda de fato todo o sistema previdenciário brasileiro. Sua estada como Ministro interino em 2008 já dava idéia do prestígio que desfrutava junto ao governo Lula, que o nomeou Ministro da Previdência, dessa vez efetivo, em 2010, ficando até o fim do governo. Além disso, conseguiu acumular cargos e comissões em órgãos tão distintos como a Novacap. Funpresp e o SESC, elevando seus rendimentos a níveis intangíveis a qualquer servidor público.

http://www.perito.med.br/2014/04/maraja-insaciavel-alem-de-todas-as.html

Sua esposa, Polyana Gabas, também cresceu no INSS, sendo nomeada pelo seu marido, Ministro Gabas, para cargo de confiança junto à Previc. Tudo bem que a Súmula 13 do STF de 2008 e o Decreto 7.203/2010 tornaram proibidos a prática de nepotismo, mas quem liga?


Não foi só o ramo do comissário que se deu bem. Seu irmão mais velho, Nilson Gabas Júnior, pesquisador do Museu Paraense Emílio Goeldi, ligado ao MCTI, foi alçado ao cargo de diretor do instituto federal em 2009, DAS 4, com salário de 20 mil reais por mês. Sua recondução a um mandato de mais 4 anos foi ratificada no fim de 2013 pelo Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação. Nilson Gabas Jr. é um linguista com um excelente currículo e um raro caso, neste governo, de pessoas com preparo técnico que são nomeadas diretores de seus órgãos de trabalho (Lattes)


Mas nada se compara a história de sucesso de Paulo Sérgio Gabas, primo de Carlos Eduardo Gabas. Se lembram daquela notícia de que Carlos Gabas havia sido denunciado por falso testemunho em um processo de compra de imóveis em Araçatuba? (clique aqui)

Então, seu primo é citado nesse processo como "profissional do mercado imobiliário". Conforme dados da SDECT/SP, Paulo Sérgio Gabas é mais que profissional, é um empresário do ramo, conforme atesta na rede LinkedIn, sendo identificado como principal empresário da DEMAC Construções Empreendimentos e Participações LTDA.


A DEMAC é uma empresa constituída em Itupeva-SP em 2001, com capital de 100.000 reais. Não encontramos empreendimentos feitos pela empresa na época, mas em 2007 Paulo Sérgio Gabas é admitido na empresa com pequena participação e no ano seguinte já assume a maior parte das cotas, ainda calculadas em pouco menos de 100.000 reais.

Em setembro de 2009, quase na época em que Nilson Gabas Jr. foi nomeado diretor do Museu Paraense e próximo à nomeação de Carlos Gabas como Ministro da Previdência, Paulo Sérgio Gabas assume nova posição na empresa e muda seu capital de pouco menos de 80 mil reais para R$ 2.400.000,00, dois milhões e quatrocentos mil reais. (vide imagem abaixo).

Não ficou só nisso. Em julho de 2010, quando Nilson já era diretor do MCTI e Carlos Gabas Ministro da Previdência, Paulo Sérgio mostrou que não ia ficar atrás na história de sucesso na família e declara à SDECT/SP que seu capital societário na DEMAC foi para R$ 8.820.000,00. Hoje em dia a empresa possui capital declarado de 9 milhões de reais. Em 2012 surgiu outra empresa, de mesmo nome e também com Paulo Sérgio como líder, mudando  apenas o final de "Limitada" para "Sociedade Anônima", com capital de 9 milhões de reais também. São duas empresas com registros diversos e constantes como "ativas", cada uma com 9 milhões de reais em cotas.

DEMAC S/A - Nascida em 2012 com capital social declarado de 9 milhões de reais;.

Se são duas empresas ativas, elas possuem juntas capital social de quase 20 milhões de reais. Hoje em dia é sediada em Jundiaí, e o seu site mostra que a empresa trabalha no ramo de empreendimentos imobiliários, como shoppings, casas e prédios. (Vide http://www.demacemp.com.br/) E esse é apenas o valor das cotas, normalmente as empresas costumam ter valor agregado muito superior ao que consta nas cotas participativas.


DEMAC LTDA - Até 2008 tinha capital registrado de cerca de 100 mil reais. Em 2010, já tinha 9 milhões. Paulo Gabas sozinho detinha mais de 8 milhões de reais em cotas da empresa (vide anexos).  Editado devido excesso de páginas nos documentos.

As cidades onde são anunciadas a maior parte dos empreendimentos são de prefeituras do PT ou PV, em especial Itupeva, Araçatuba e Várzea Paulista. 

Paulo Sérgio Gabas não só constrói como também administra os shoppings centers que construiu em Itupeva e Araçatuba, da bandeira "Estação Shopping", através da Gamipar Empreendimentos e Participações, da qual também é sócio e administrador.


Paulo também possui outras empresas, como a Gabas empreendimentos, Best Shopping e até mesmo negócios com gigantes do ramo como a Rep Real Estate Partners (capital de 200 milhões) em sociedades como a Santa Adelvina Empreendimentos e Participações.

Mas não foi só Paulo Sérgio Gabas que trouxe prosperidade à esse triângulo do interior paulista, como Várzea Paulista, Francisco Morato, Jundiaí e Itupeva. Entre 2008 e 2010,  o comissário Gabas inaugurou, como Ministro ou Secretário Executivo do MPS, de APS em Itupeva, Várzea Paulista e Francisco Morato. Na verdade houve uma grande expansão de agências e serviços do INSS nessas regiões. Ou seja, o interior paulista se beneficiou não apenas do empreendedorismo imobiliário de Paulo Sérgio Gabas mas também do empreendedorismo político do Carlos Eduardo Gabas, e vejam só as coincidências da vida, as cidades onde nasceram os principais projetos imobiliários de Paulo Gabas também foram beneficiadas com APS na gestão Carlos Gabas em Brasília. E são todas governadas pelo PT ou por governos simpáticos. Fantástico não?


Antes de 2008, Carlos Gabas era apenas um secretário executivo de um dos quase 40 ministérios de Lula, Nilson Gabas Jr. um pesquisador e Paulo Gabas um empresário de pequeno porte com capital social de menos de 100 mil reais.

Após 2010, Carlos Gabas virou Ministro da Previdência, Nilson Gabas Jr. é diretor de Instituto Federal, DAS 4 com salário de auditor fiscal e Paulo Gabas ficou milionário com empresas do ramo da construção com capital somado de mais de 10 milhões de reais (ou 20 milhões, se existirem de fato duas "DEMAC" como consta na SDECT/SP) .




Fica aqui meus parabéns aos irmãos Gabas (primo tb é "meio irmão") pois trata-se de uma história de amplo sucesso que deve ser aplaudida. 

4 comentários:

Clínica médica Marcelo Rasche disse...

Estão faltando dados.

O ramo da construção é de ciclos longos para recuperar investimentos. Certamente esses milhões já existiam antes de 2008.

Sendo ousado é possível prescer muito no ramo da construção. Da mesma forma, a ousadia facilmente leva a falência.

Não quero defender o cara, mas o capital social se coloque o que quiser na hora do registro, o papel aceita tudo.

Tòpicos Escluídos da Comunidade. disse...

Essas canalhices é que estão a acabar com o Brasil. Os "cumpanheiros" tomaram de assalto o Brasil, encheram os bolsos e continuam os enchendo. Espero, ainda, estar vivo para ver essa cambada vendo o sol quadrado, ou mudar-me desta merda de país, cujo fedor está passando
do limite do tolerável.

Rodrigo disse...

Vende tudo que é ilícito e constrói um hospital descente pra Itupeva

Ushi disse...

A materia é real, agora sei que é, e de onde saia o dinheiro, o discurso ptista, mas tudo paga em dinheiro, nao entendia porque tudo era pago em dinheiro, montanhas dele, merecem cadeia.